#brasil

46 posts
  • taivell 11w

    Stories

    Sob a árvore
    Seu primo em minhas mãos
    Não 'tou mais aqui
    ---
    When under the tree
    With its cousin in my hands
    I'm no longer here

    ©taivell

  • taivell 11w

    Sundown

    With you the sundown
    Is even more beautiful
    Than a master piece
    ©taivell

  • taivell 11w

    Moon

    E chega a noite
    O mundo escurece mais
    Mas brilha a lua
    ...
    And now the night falls
    And the world becomes darker
    But the moon shines bright
    ©taivell

  • xxanonimo 19w

    Futuro

    Olha só, estou de novo aqui, a solidão, deitada olhando para o céu pensando no futuro, futuro esse que nem sei se quero ter.
    ©xxanonimo

  • xxanonimo 19w

    Não vá

    Se você morrer.
    Eu viverei por você.
    E se eu morrer, morrerei em paz.
    Pois você viverá por mim.
    ©xxanonimo

  • xxanonimo 19w

    E se...

    Se eu soubesse que cresce seria tão ruim nem teria nascido

    Se eu soubesse que amar seria toa ruim assim nem te olhando

    Se eu soubesse que despedidas machucam tanto nem teria te amado

    Mas se eu não fizesse essas coisas não seria eu

    Se eu não tivesse nascido não saberia como é bom estar em teus braços

    Se eu não tivesse te amado não saberia não saberia como como é bom ser domado

    Se eu não tivesse me despedido não saberia como é bom ter vivido


    ©xxanonimo

  • de_o_o 76w

    como ando (9 de abril)

    ando pela casa
    e vago sem nenhuma surpresa
    mas ao olhar lá fora,
    vejo que há um resquício da beleza

    quando eu olho pra rua hoje em dia
    sinto uma saudade que não sentia
    de apenas fazer meu trajeto pela manhã
    hoje não é só lá fora que a noite tudo esfria

    descanso o quanto quero, isso é fato
    mas o isolamento nem de longe vale tal ato
    se voltasse pra rotina
    seria matéria prima
    pra manter minha auto estima

    cada palavra trocada na sala
    a risada que passa longe de ser forçada
    nunca achei que diria, mas....
    hoje eu queria ter aula.

    quando chego no fim de semana
    pulsa minha energia de um jovem incansável
    cada tela de celular isolada
    imaginando se só hoje a gente fosse irresponsável...

    nas madrugas de tempo roubado
    da juventude que foi parada
    tal doença que é tão rara
    dessa vez nem seu toque carinhoso sara.

    essa paranóia
    que a rotina insiste a nos obrigar a sentir
    que se ficar quieto você não é nada
    que você não é nada se não produzir

    eu reproduzo com letras aquilo que sinto
    ou sentia, quando o mundo era mais quadrado
    agora vivo nesse ciclo infinito
    minhas memórias revivo, e guardo.

    que saudade...
    das pessoas que adoro
    sem medo ou remorso
    por mensagem, não se transmite amor de verdade

    pelo menos meu cachorro
    nesta quarta-feira de noite fria
    dorme comigo
    gosto de apreciar sua companhia

    de nossos governantes,
    falta empatia
    e se fosse sua mãe, tia, esposa, filha?
    ah, deixa pra lá...

    certamente essa não cola
    nunca uma mente tão fechada eu convenceria
    mesmo com os fatos na cara:
    "ah, é só uma gripezinha..."

    me cubro na minha cama
    fingindo que esse quente
    é o abraço da minha gente

    acordando de manhã
    mais um dia novo à frente
    novos ares, novas cores
    mas nada de diferente

    isso foi o que me disse na madrugada passada
    quando uma melancolia engasgada
    de tanta luta presa
    decidiu se soltar

    mas ao me cercar de coisa boa
    essa negatividade da minha mente boba
    se torna um monstro pequeno
    não sinto mais medo,

    sinto medo mesmo
    dia após dia em segredo
    de quantas tardes terei que esperar
    para comer uma caixa de sucrilhos com meu amigo pedro!

    medo eu sinto da solidão,
    quando eu vou poder apertar sua mão?
    sinto medo de viver um dia em vão,
    até eu te ver de novo, quantas estações passarão?

    pra te mostrar uma mente seleta
    com uma interpretação meio fechada, meio aberta
    escrevo uma ideia torta e outra reta
    espero que entenda onde quero chegar

    por não sair, se acha feio
    quanto mais leio, escrevo e recito
    descubro na imensidão de cada um
    que todo ser empático sempre será bonito

    que o amor não é só uma questão de afeto
    é questão de perspectiva
    sua vida é tão linda,
    é só você olhar do jeito certo

    nesse isolamento
    não me encaixo mas o tempo segue
    com esperança e paciência
    quero te abraçar em breve,

    dentro de minha casa,
    pensando...
    amando, aprendendo e observando,
    é assim que ando.
    ©de_o_o

  • de_o_o 76w

    missão tim maia (7 de abril)

    missão tim maia
    pra aprender com meus amigos
    que meu sorriso tarda mas não falha

    que embora pareçamos
    a anos de distância
    quando se trata de arte
    não há tanta discrepância

    de tanto ver o progresso alheio
    de querer saber mais do processo
    escrevi sem querer umas frases de madrugada
    que me fizeram sentir sucesso

    comparações não tem sentido
    mas eu quis ser tão como ele
    não sinto sua letra, geralmente me oponho
    não se parece comigo, mas segue meu sonho

    estava no triste barco
    desvalorizado
    até conseguir enxegar
    que na verdade somos um mar

    que canta que dança
    que mostra
    mas que as vezes se desentende
    e acaba virando as costas
    ©de_o_o

  • de_o_o 76w

    vivência (7 de abril)

    hoje me torno poeta
    quando vivo e quando sei
    que as coisas que vivi
    são o A do alfabeto

    sou sonhador demais
    mal escrevo uma linha
    já quero tanto outras mais

    achei que nunca ia acontecer comigo
    deitar-se sobre a mesma manta velha
    mas não conseguir dormir
    porque a cabeça não para de cuspir idéia

    mas ainda sim
    sinto que deveria parar
    não por ter que descansar
    por medo .de odiar/do que vou achar. quando acordar

    já me soltei tanto
    já me mostrei muito eu sei,
    a melhor parte disso tudo
    é a sensação de que mal comecei

    quero terminar a canção logo
    pra ir de pressa pra uma próxima
    pra derramar minha vivência
    em mais uma curta proza

    quando eu apodreci
    quando me perdi de todos os meus amigos
    só eu me salvei
    na vida só eu que me conheci

    mas eu gosto tanto de vocês
    só que me perco de minha essência
    não é por sua culpa
    é pra manter minha aparência
    ©de_o_o

  • de_o_o 76w

    iluminado (7 de abril)

    e o que vai me tornar feliz
    é o mesmo que me afasta
    socialize adiante
    pra por a cara a tapa

    mais sensibilidade
    ao olhar pra outra pessoa
    o dia que ela julgou errado
    não a torna menos gente boa

    persona
    inventada
    digerida
    interpretada

    até eu mesmo me perdi
    na pessoa que inventei
    pra fazer você sorrir

    até mesmo arrependi
    das vezes que militei
    em prol do inútil

    largaria tudo
    pra ser só mais um bonito como você
    mas fiquei triste de não ser
    aprendi no padrão o porquê

    e se eu pudesse cantar pra todo mundo
    pros rostos que eu quero que me ouçam
    eu diria continuem amando
    aos negativos vocês não ouçam

    eu cultivo muito a paz
    pois já vivi de puro ódio
    e senti na minha cabeça
    o ódio que assisti em casa

    não seja mais tao amargo
    e faça menos inimigos
    não olhe só pro próprio umbigo
    pois disso aí morreu narciso

    eu nunca entendi
    qual era a graça de ser rude
    de ignorar as pessoar
    e pisar nelas por imagem

    até que tentei me tornar um deles
    mas fui contra minha essência
    já pisou em quantos no twitter hoje?
    para manter sua aparência...

    também já foi de criticar
    de falar mal sem nenhum receio
    de julgar feio até chorar
    até que se sentiu mais feio

    e eu me sinto iluminado
    porque uma vez não segui a massa
    trabalhei tanto com amor
    que a palavra feio perdeu a graça


    ©de_o_o

  • delirio 117w

    Show me from behind the wall.

  • tylerbertrand 121w

    Eu vou morrer sozinho

    eu entendo que você não queira
    eu entendo que você não sente
    mas a minha vida se espelha
    em um vira-lata sarnento

    eu entendo que sua cobiça alheia
    inflama sua sua mente
    mas a coleira que manuseia
    apaga o sentimento

    eu vou morrer agora
    peço carinho
    voltarei com a pata quebrada
    vasilha vazia
    dor no focinho

    eu sou o cão que chora
    agudo que dói como espinho
    voltarei com a garganta apertada
    a coleira desprendia
    vou morrer sozinho.

    - Bonsai

  • tylerbertrand 123w

    intensidade

    algumas raízes crescem onde não devem
    as flores se irritam
    quebram os galhos
    se afogam na neve

    alguns pássaros cantam alto demais
    os vermes rastejam
    boca adentro
    tornam mais alto os sinais

    algumas árvores tiram proveito
    balançam os galhos
    caem as folhas
    dói no meu peito

    algum pensamento me esqueceu
    palavras sedentas
    nunca ditas
    porque os outros são melhores que eu.

    ©tylerbertrand

  • alexgumercindo 128w

    Para: Dona Morte

    Calma aí minha dama
    Ainda tenho umas contas à acertar
    Comigo mesmo é claro
    Ainda não estou pronto
    Tem um fogo queimando aqui dentro
    Preciso apagá lo 
    Ainda tenho coisas a dizer 
    Coisas boas e horríveis
    Ainda tenho coisas à fazer
    Me falta coragem
    E a cada palavra não dita ou
    Cada coisa não feita 
    Me sinto mais pesado.

    Calma aí minha dama
    Tenho uns "eu te amo" preso aqui
    E uns corpos a abraçar.
    Não estou pronto
    Ainda estou com muito
    Tesão pela vida.

  • iamvictorkenglish 128w

    Desafio

    Suas barreiras estão em sua mente
    te colocando para baixo suavemente
    contrangedor como uma mera repetição
    ilusórios momentos de uma breve ação
    seus olhos visam os desafios eternos
    complicações que duraram invernos
    problemas entre você e sua mente
    te condena como um doente
    pense em mudar de atitude
    e pra solidão dê solitude

    Instagram : @iamvictorkenglish
    ©iamvictorkenglish

  • thealexyandra 147w

    Mar De Reflexões

    Quem não cai de cabeça no mar de reflexões só pode ser normal
    ©thealexyandra

  • estevaoflores_ 152w

    Castu e Cajanha

    Escrevo verso todo dia o dia inteiro
    Pra que eu não trabalhe de janeiro a janeiro

    Escrevo verso no engarrafamento todo dia o dia inteiro
    Pra que eu não tenha que trabalhar e me irritar de janeiro a janeiro

    Escrevo verso no ônibus, no engarrafamento, todo dia o dia inteiro
    Pra que eu não tenha que trabalhar, e me irritar, e discutir de janeiro a janeiro

    Escrevo verso em pé no ônibus, no engarrafamento, todo dia o dia inteiro
    Pra que eu não tenha que trabalhar e me irritar e discutir e sentir dor de janeiro a janeiro

    Escrevo verso com meu polegar, em pé no ônibus, no engarrafamento, todo dia o dia inteiro
    Pra que eu não tenha que trabalhar e me irritar e discutir e sentir dor e ficar rouco de janeiro a janeiro

    Escrevo verso no meu celular, com meu polegar, em pé no ônibus, no engarrafamento, todo dia o dia inteiro
    Pra que eu não tenha que trabalhar e me irritar e discutir e sentir dor e ficar rouco e sonolento de janeiro a janeiro

    Escrevo verso distraído no meu celular, com meu polegar, em pé no ônibus, no engarrafamento, todo dia o dia inteiro
    Pra que eu não tenha que trabalhar e me irritar e discutir e sentir dor e ficar rouco e sonolento e enjoado de janeiro a janeiro

    Escrevo o dia

    ©estevaoflores_

  • estevaoflores_ 152w

    Várzea das Moças

    Acorde, anzol que me viu nascer
    E levantou o meu vestido
    E espalhou meu paetê
    Rasgou meu pulso aflito

    Os pés no mangue
    Os dedos no algodão
    Um edredom na coxa
    e as suas mãos

    Bebendo em vez de água, pincel
    Em vez de tinta, guaraná
    Jogou minhas coisas no chão
    Fingiu ser lobo-guará

    Previu as luas que não tinham no céu
    Beijou minha voz, tomou meu paladar

    Rezando em suas dimensões
    Se fez milagre em mim

    ©estevaoflores_

  • estevaoflores_ 152w

    Viu-se João

    Assim que se abriu o céu sobre mim
    Me apavorei com o que saiu de lá
    Não foram espadas ou assombrações
    Mas sim
    Um homem gritando dizendo ser eu

    Desceram a terra alguns serafins
    Disseram pra mim o que não sei cantar
    Eu mal sei falar o meu português
    Mas eu
    Corria atrás de quem disse ser eu

    De cara no chão, tropecei em Jesus
    Que disse que não ia me ajudar
    Ele estava ocupado correndo atrás
    De quem
    Clamou por Seu nome dizendo ser eu

    No meio da rua uma multidão
    Querendo voar com raízes nos pés
    Mesmo com galhos tangentes ao sol
    Ninguém
    Tinha visto quem disse ser eu

    Assim que o céu se fechou sobre mim
    Não pude ver quem voltou pra lá
    Ficaram aqui só crianças e cães
    Então
    Só podia ser eu quem dizia ser eu





    ©estevaoflores_

  • _unspelled_emotions 157w

    Stille

    "There's a voice in her silence whose essence is smelled by him only"
    #psn
    ©_unspelled_emotions